fbpx

Atividade imobiliária na China se estabilizará no fim do ano, diz Banco Mundial

A atividade imobiliária da China enfrentou alguns desafios nos últimos anos, mas de acordo com o Banco Mundial, ela deve se estabilizar apenas no fim deste ano. A pandemia de COVID-19 e as políticas de restrição implementadas pelo governo chinês tiveram um impacto significativo no setor imobiliário do país. No entanto, espera-se que as medidas de estímulo econômico e outras políticas adotadas para impulsionar o mercado imobiliário comecem a mostrar resultados no final de 2021.

Durante a crise da COVID-19, a atividade imobiliária na China foi afetada de várias maneiras. Primeiro, houve uma redução na demanda, à medida que as pessoas se preocupavam com a segurança financeira e adiavam a compra de imóveis. Além disso, as restrições de viagens e o distanciamento social dificultaram as visitas a imóveis e as transações imobiliárias. Por fim, as políticas de restrição do governo para controlar os preços dos imóveis também tiveram um impacto significativo no setor.

No entanto, o governo chinês adotou medidas para impulsionar a economia e o setor imobiliário. O Banco Mundial destaca que políticas fiscais expansionistas, como redução de impostos e aumento dos gastos públicos, estão ajudando a impulsionar a demanda por imóveis. Além disso, o governo relaxou algumas das políticas de restrição para facilitar a compra de imóveis.

O mercado imobiliário chinês também se beneficia do contínuo desenvolvimento urbano. O país está investindo em infraestrutura e em áreas urbanas em expansão, o que impulsiona a demanda por imóveis. Além disso, a urbanização contínua e o crescimento da classe média na China estão impulsionando a procura por casas e apartamentos.

É importante destacar que o mercado imobiliário chinês é complexo e apresenta alguns riscos. O Banco Mundial alerta para o risco de bolhas imobiliárias e superaquecimento dos preços dos imóveis em algumas áreas. É necessário um equilíbrio cuidadoso entre as medidas de estímulo econômico e as políticas de restrição para evitar esses riscos.

No geral, espera-se que a atividade imobiliária da China se estabilize no final deste ano, à medida que as medidas de estímulo econômico e as políticas de restrição equilibradas surtam efeito. A demanda por imóveis deve se recuperar à medida que a situação econômica global melhora e as restrições relacionadas à pandemia são aliviadas. No entanto, é importante monitorar de perto o mercado imobiliário chinês e tomar medidas adequadas para evitar riscos excessivos.

Rolar para cima